O ano mal começou e lá se vão R$ 100 bilhões do bolso dos brasileiros

O ano mal começou e lá se vão R$ 100 bilhões do bolso dos brasileiros

São Paulo, 9 de janeiro de 2020. Não foram necessárias nem duas semanas completas em 2020 para que R$ 100 bilhões deixassem o bolso dos brasileiros em direção aos cofres dos governos. Esse é o valor que o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) irá mostrar às 12h50 deste domingo (12/1), montante que envolve impostos, taxas e contribuições pagos pela população desde o início do ano.

O valor arrecadado nos 12 primeiros dias do ano é semelhante ao registrado em 2018 e 2019 em 13 de janeiro, o que mostra que a economia ainda segue um ritmo lento de recuperação. Para Emílio Alfieri, economista da ACSP, o que explica a arrecadação elevada em uma economia morna é a eleva carga tributária que temos no país.

Reduzir essa carga de impostos, segundo o economista, não está na mira de governantes e congressistas nesse momento. “Mesmo arrecadando muito, os governos gastam muito. Esse valor de R$ 100 bilhões, por exemplo, é equivalente ao déficit público esperado para 2019”, lembra Alfieri.

O economista da ACSP diz que mesmo com os esforços do governo federal para fazer o ajuste fiscal, principalmente por meio de reformas, não haveria espaço para reduzir a carga tributária. “As propostas de reforma tributárias que tramitam no Congresso não reduzem a carga, buscam simplificar o sistema, o que já seria um avanço. Vale lembrar que hoje temos mais de 60 tributos vigorando”, diz Alfieri.

Sem perspectivas de uma redução nos impostos, é importante que os brasileiros tenham consciência daquilo que estão pagando aos governos para que possam cobrar um retorno – na forma de serviços púbicos – compatível ao da grandeza da arrecadação.

Nesse sentido, a ACSP lançou em 1º de janeiro a campanha “Novo Ano Novo”.

A ação quer conscientizar os brasileiros ao mostrar que é necessário trabalhar 153 dias no ano somente para pagar impostos. Por essa perspectiva, apenas a partir do dia 02 de junho o ano começa.

 A iniciativa também engloba uma petição on-line disponível no hotsite https://novoanonovo.org/.

Com um milhão de assinaturas, a ACSP levará ao Congresso Nacional um Projeto de Lei de Iniciativa Popular para oficializar o dia 2 de junho como feriado nacional, assim como o 1º de janeiro.

Para a ACSP, transformar esse dia em feriado nacional é uma forma de ressaltar o valor pago em impostos até a data.

Sobre o Impostômetro

O Impostômetro foi implantado em 2005 pela ACSP para conscientizar os brasileiros sobre a alta carga tributária e incentivá-los a cobrar os governos por serviços públicos de mais qualidade. Está localizado na sede da ACSP, na Rua Boa Vista, centro da capital paulista. Outros municípios e capitais se espelharam na iniciativa e instalaram seus painéis. No portal www.impostometro.com.br é possível visualizar valores arrecadados por período, estado, município e categoria.

Mais informações:
Patrícia Gomes Baptista
Assessoria de Imprensa ACSP
pgbaptista@acsp.com.br
(11) 3180-3220 / plantão (11) 97497-0287

 

Sobre a ACSP: A Associação Comercial de São Paulo (ACSP), em seus 125 anos de história, é considerada a voz do empreendedor paulistano. A instituição atua diretamente na defesa da livre iniciativa e, ao longo de sua trajetória, esteve sempre ao lado da pequena e média empresa e dos profissionais liberais, contribuindo para o desenvolvimento do comércio, da indústria e da prestação de serviços. Além do seu prédio central, a ACSP dispõe de 15 Sedes Distritais, que mantêm os associados informados sobre assuntos do seu interesse, promovem palestras e buscam soluções para os problemas de cada região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *